Sem categoria

Escola X Doença Mental

Preciso falar um pouco sobre como está minha vida nesse momento. Estou prestes a terminar o ensino médio e é uma fase louca demais. Tenho até que fazer TCC na minha escola. Tenho vestibulares para prestar, mil decisões para tomar… É muito estresse. E, em meio a isso, andei piorando de novo.

Recentemente, pensando no blog e em tudo que gostaria de fazer aqui, veio a força para que eu recomeçasse minha recuperação e estou nesse processo de novo. Não vem sendo fácil…  Mas vamos um dia de cada vez!

Foi nesse contexto que me veio esse problema na mente: as dificuldades de enfrentar os compromissos com a escola enquanto sofre de doenças mentais. As dificuldades, o medo do preconceito, o sentimento de culpa e a péssima mania de comparar seu desempenho com o dos demais.

Algumas vezes vou fazer lição e simplesmente não consigo. Não é preguiça, não é vontade de fazer outra coisa. É sentir que não tenho forças para fazer isso. É levar uma hora para abrir a mochila e pegar o caderno, só para descobrir que não consigo pensar nas respostas. É levar horas numa atividade simples porque minha concentração é nula.

Eu sempre fui uma das melhores alunas da classe. Sempre fui a pessoa que os professores amavam. E, agora, meu desempenho caiu. Reconhecer isso traz sentimentos de culpa. De decepção. Eu gostaria de ser aquela Sarah de antigamente.

E, por isso, eu costumo me sentir mal toda vez que tento fazer aquela lição de matemática. Toda vez que penso em tudo que precisava fazer. Toda vez que penso nas provas. Assim, escola vem se tornando um sufoco cada vez maior e ameaçando minha recuperação. E eu sei que não sou a única que passa por isso.

Aí tomei uma decisão. Se eu estou tentando fazer uma lição e isso está me trazendo sentimentos ruins, está tudo bem não fazer. Veja bem, não estou falando para deixar tudo de lado. Temos que continuar lutando todos os dias para cumprir nossos compromissos.

Nessa idade, fazer todas as lições é o que esperam de nós. Apesar disso, existem outras prioridades além da escola para um adolescente. E sua saúde está no topo da lista. Então não se sinta mal se sua doença está atrapalhando seu rendimento. Não se sinta um perdedor se você tira notas menores que seus colegas.

Você é um vencedor. Cada vez que se levanta, veste o uniforme e vai à escola. Cada vez que estuda, mesmo não estando disposto. Cada vez que se concentra para ler um texto. Cada vez que controla sua ansiedade antes da prova. Cada vez que luta para continuar sua vida, você está vencendo uma batalha que a maioria de seus colegas não estão travando – e muitas vezes nem tem conhecimento.

Ter uma doença mental pode ser paralisante. Pode afogar seu desempenho escolar ou no trabalho. Do mesmo modo, nosso sistema de ensino pode afetar sua saúde mental em mil formas diferentes (todas negativas). Por isso, dedicar-se à recuperação e à escola pode ser uma guerra que mina suas forças.

Mas, entre essas duas coisas, a recuperação é a mais importante. Sua saúde vale mais do que a escola. Existe uma diferença entre ser preguiçoso e apenas reconhecer suas prioridades atuais. Portanto, não insista no que te faz piorar. Continue se esforçando, lutando por você. E, acredite: isso valerá muito a pena.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.