Dia da Luta Antimanicomial: A batalha ainda não acabou
psicofobia

Dia da Luta Antimanicomial: A batalha ainda não acabou

Dia 18 de maio é uma das datas mais importantes para os profissionais e ativistas de saúde mental: o Dia da Luta Antimanicomial. Hoje, celebramos os avanços nos tratamentos e relembramos as tragédias do passado que em alguns lugares dura até hoje.

O conceito da loucura, foi percebido de diversos modos ao longo do tempo. Em alguns momentos, foi considerada uma heresia e o louco, um ser demoníaco. Em outros, como seres improdutivos e que não seguiam normas sociais, por isso eram tidos como perigosos. Assim, até recentemente o procedimento era isolar a pessoa com algum transtorno em os manicômios.

Por que é preciso uma “luta antimanicomial”?

Apesar de serem “hospitais”, nessas instituições não havia um tratamento. As pessoas passavam o resto da vida afastadas da sociedade, abandonadas pela própria família. Não havia nenhum procedimento feito em prol da recuperação desse paciente, nenhuma esperança.

Nos hospícios, aconteciam inúmeros abusos com os internos, que eram submetidos a choques elétricos, não recebiam alimentação adequada e nem tinham condições básicas de higiene. Muitos pacientes morriam de desnutrição ou devido aos abusos acontecidos.

Um dos piores casos foi o do Hospital Colônia, em Barbacena, Minas Gerais. Lá morrem 60 mil pacientes. Contudo, ninguém foi responsabilizado por essa tragédia. Esse acontecimento foi denunciado no documentário e no livro “Holocausto Brasileiro”, o qual eu já comentei nesse post.

Por causa de toda essa tragédia, se faz necessário a luta pela reforma psiquiátrica. Trata-se de um movimento que visa a humanização dos tratamentos aos portadores de doenças mentais, cuidando para que eles sejam tratados e não abandonados em instituições.

A Luta Antimanicomial é o movimento onde profissionais e ativistas de doenças mentais celebram os avanços nessa reforma. Mas essa luta não acabou. Ainda há muito a ser feito antes de termos uma cultura que promova a saúde mental.

Entenda mais no vídeo:

Embora os movimentos que pediam por uma reforma psiquiátrica tenham começado por volta dos anos 70, o Brasil só foi ter uma legislação voltada a desinstitucionalização e proteção do paciente psiquiátrico em 2001. Saiba mais sobre as leis que afetaram a luta antimanicomial nesse vídeo.

Precisamos nos unir pela conscientização. Então, se você apoia essa causa, compartilhe esse vídeo ou outros conteúdos sobre o tema, para que mais pessoas conheçam o problema.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.