Campanha Janeiro Branco: Por uma cultura de saúde mental
psicofobia

Campanha Janeiro Branco: Por uma cultura de saúde mental

Desde 2014 ocorre no mês de janeiro a campanha Janeiro Branco, que busca a visibilidade da saúde mental. Isso é fundamental, pois esse tema é cercado de tabus que só dificultam o acesso ao tratamento adequado.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada 40 segundos uma pessoa tira a própria vida no mundo. Esse número trágico está ligado com a alta prevalência de transtornos mentais, escondida e subestimada pelo preconceito.

Nossa cultura considera mais importante aquilo que é físico, palpável, racional. Porém na prática, não funcionamos assim. O ser humano é uma complexa junção de fatores físicos e psicológicos e eles não podem ser separados. Quando as coisas não estão bem na cabeça, elas desandam em tudo.

É preciso mudar isso. Já passou da hora de quebrar esses tabus e falar sobre como é importante cuidar da mente, investir na inteligência emocional. Ter transtornos mentais não é fraqueza. Chorar não é fraqueza*.

Buscar ajuda de um psicólogo ou psiquiatra é normal, assim como ir a um dentista quando seu dente dói. Mas infelizmente, grande parte da população brasileira ainda não vê assim, por isso precisamos nos unir por essa causa.

Tendo como temas “por uma cultura de saúde mental”e “quem cuida da mente cuida da vida”, a campanha Janeiro Branco é um passo importante para isso.

Saiba mais no vídeo:

A campanha Janeiro Branco

A campanha surgiu em 2014 em Minas Gerais e desde então tem conseguido a atenção da mídia e a criação de diversos eventos voltados na visibilidade do tema. Seus objetivos, segundo o site, são:

Você pode ajudar compartilhando essa campanha e ajudando que ela alcance mais pessoas!

Procure falar sobre a importância da saúde mental e não tenha vergonha de procurar ajuda quando precisar. Juntos, podemos trabalhar para acabar com esse tabu e ajudar que todos tenham acesso a saúde mental!

Saiba mais no site oficial da Campanha Janeiro Branco.

campanha janeiro branco

 

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.