ajudando um amigo Setembro Amarelo suicídio

Suicídio: O que você pode fazer

Você identificou vários dos sinais de suicídio em algum conhecido? Nesse caso, você pode e deve ajudá-lo. Não será fácil, mas a maior dificuldade mora no preconceito que temos. Entendendo que o suicídio não tem a ver com fraqueza, covardia ou coragem, nem com religião e parando de julgar, ajudar torna-se possível.

Se você tem pensamentos suicidas e deseja aprender a lidar, dou algumas dicas aqui. Porém, meu objetivo agora é mostrar como está ao alcance de qualquer um ajudar a reduzir o número absurdo de casos de suicídio. Lembre-se que, agindo corretamente, 90% dos casos poderiam ser evitados!

Antes de tudo, é preciso entender que conversar sobre suicídio não aumenta o risco dele ocorrer. Ao contrário, conversar é o primeiro passo para ajudar quem pensa em se matar.setembro amarelo voce pode salvar uma vida

Para isso, você pode seguir as dicas abaixo:

1) Converse.

Para essa conversa ocorrer, escolha um momento e um lugar calmo no qual você possa dar atenção à pessoa. O que dizer é uma preocupação comum, porém não é o mais importante. O mais importante é ouvir o que ele ou ela tem a dizer. Mostre que você se importa, não julgue, nem aconselhe. Alguns conselhos podem piorar tudo, então primeiramente entenda a situação.

Ouça, tenha empatia e demonstre que você é um ponto de apoio, que a pessoa pode contar com você e que há esperança. É importante focar nos sentimentos da pessoa sem ficar comparando com suas experiências.

2) Pergunte.

Parece estranho, mas para descobrir se a pessoa pensa em suicídio, você pode perguntar diretamente. Deixe a pessoa a vontade e, se ela estiver confiando em você, pergunte. Seja discreto, mas claro. Diga algo como: Você é muito especial para mim. Se estiver pensando em se matar, vamos conversar sobre isso”.

Mantenha a mente aberta e não tenha medo da resposta. Pode ser que demore para que o outro responda a verdade, mas tenha paciência e mostre que você está lá para ajudar. Saber que pode contar com você, já fará uma grande diferença.

Mas atenção: nunca tente convencer a pessoa de que as coisas “não estão tão ruins assim”, nem diga simplesmente que “tudo vai ficar bem”. Não invalide o sentimento do outro, mesmo que não pareça um bom motivo para você. O suicida muitas vezes sente falta de alguém que o compreenda e está cansado de ouvir que “tudo isso irá passar” quando sua dor parece infinita.

setembro amarelo você consegue procure ajuda profissional
Ter empatia é fundamental! (créditos na imagem)

3) Avalie a situação.

Nem todos que pensam em se matar planejam fazê-lo tão logo. Há um sentimento ambíguo entre preservar a vida e querer morrer. É fundamental identificar o risco imediato.

Pode ser que a pessoa queira morrer, mas não tenha feito planos de acabar com sua vida. Do mesmo modo, a pessoa pode ter pensamentos suicidas e planos de se matar, mas nada imediato.

Contudo é possível que ela um plano definido, meios para praticá-lo e deseje fazê-lo logo. Nesse caso, você deve agir com cuidado e determinação. Não a deixe a sós. Converse com ela e gentilmente remova qualquer objeto nocivo, como venenos, armas, facas e cordas.

Essa é uma situação de emergência, direcione a pessoa a um médico o mais rápido possível. Tente deixar um amigo avisado e pronto para chamar a emergência se necessário. Assim, enquanto conversa com a pessoa você discretamente pede a ele (mesmo que por SMS ou algo do tipo) que chame socorro.

4) Busque ajuda.

Você não precisa estar sozinho na tentativa de ajudar seu conhecido. Fale com a pessoa sobre procurar ajuda médica ou psicológica. A grande maioria dos casos de suicídio ocorrem como resposta a um transtorno mental. O tratamento adequado pode resolver o problema.

Se você for adolescente e estiver preocupado com a vida de seu amigo, converse com um adulto de confiança, seja um professor, padre ou pastor, seus pais, etc. Não guarde segredo.

Essa dica pode ser dolorida, já que seu amigo ou familiar talvez fique bravo ou sinta-se traído. Porém, você deve entender que o que está em jogo não é sua fidelidade, mas a vida dele. E será um alívio ter outra pessoa dividindo a responsabilidade.

5) Deixe o ambiente mais seguro.

Explique novamente como a pessoa é importante para você e peça que ela colabore com a segurança dela mesma. Gentilmente, remova os objetos que ela usaria para se machucar. Caso você perceba a existência de um risco imediato, deve fazê-lo o mais rápido possível e com mais determinação.

6) Se a pessoa estiver em um momento de crise, faça companhia, mesmo que pela internet ou telefone.

Sentir-se amado pode ajudar a controlar as coisas nesse momento. Raramente a pessoa terá coragem de cometer suicídio com outra pessoa presente, então fique com ela. Façam alguma atividade juntos, ou só conversem para atrasar a pessoa até que a ajuda chegue ou que ela se acalme.

Fontes: WikiHow e CONTI outra.

1 thought on “Suicídio: O que você pode fazer”

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.